• Título


    Tudo que aconteceu em nossas visitas dominicais











  • Título


    Um dedo de prosa sobre nossa história











  • Título


    Galeria dos Doutores mais bonitos do Brasil











  • Título


    Divulgação, contato e apoio







terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Visita do dia 15.01.2017

Se você está triste😟, cabisbaixo 😞, desiludido 😕, se achando mais feio que o próprio 😈, siga o conselho do nosso impaciente José Ribamar, lá da Enfermaria do IC-DF que nos disse nesse último domingo que não há ninguém feio nesse mundão, o problema é que as pessoas é que são muito exigentes!

E você aí, começou a ler esse relatório e pensou “Pai Amadinho, os Andarilhos perderam a linha e estão achando que escrevem auto ajuda”... Não meu amigo e minha amiga esse foi só para dizer que: TEM RELA NO AR MINHA GENTE, CHAMA TODO MUNDO PRA TELINHA PRA SABER O QUE ACONTECEU NA ÚLTIMA VISITA. Corre....

E nossa linda tarde de domingo começou com a oração do Dr. Burrito, que estava num visual um tanto quanto diferente esse domingão, mas tudo bem, a gente releva... o ano só começa depois do carnaval e ele já está no clima com uma peruquete verde e amarela.


E no atendimento desse domingo contamos com a presença pra lá de especial dos doutores mais palhaços desse ICDF, Juquinha, Berinjela, Mindinha, Fofuxa, Burrito, Tchan e Amora, essa que vos fala.

E de primeira, lá na UCo (Unidade Coronariana) o Dr. Tchan já foi brincando com um paciente, que desavisado sobre a enfermaria, entendeu tudo errado... O Tchan já entra no quarto se requebrando e perguntando para o Sr. Elias se ele já estava pronto para subir. De repente um silêncio quase ensurdecedor no quarto e quando olho para a esposa do Sr. Elias tive logo que explicar, que subir significava ir para a enfermaria e não para o lado de lá. Ela sorriu contente, aliviada, quase veio me abraçar, nessa hora todos rimos, eu e Tchan saímos de fininho... E fiquei na dúvida... se segurava ou amarrava o Dr. Tchan, mas conseguimos nos afinar... Ufa!

Outra boa história é a do Sr. Oswaldo que enquanto aguarda o seu novo companheiro que baterá junto ao seu peito que achou uma nova maneira de se alegrar... pediu “Seu doutô, coloque aqui uma cadeira logo nessa beira, que vou contar, para o tempo passar, quantos carros hão de estacionar” eu fui dar uma de esperta, e perguntei logo assim, então me diga, quantos vermelhos o Sr. já contou? E ele faceiro, risonho, falou logo, pode anotar ai no caderninho, são 22 vermelhinhos, se quiser pode contar. Acreditei no nosso impaciente, olhei de rabeira a janelinha, e o que mais tinha eram vermelhos de todos os tamanhos, parecendo os narizes de uns certos Andarilhos do Riso por ai....

E como adoro dica de moda, adoro cores, adoro um degradê, uma escala pantone, um vuco vuco colorido, encontrei a paciente mais fashion e risonha. Acreditem! Ela é só sorrisos, claro, por me ver, essa doutora cheia de beleza e modéstia. Estava feliz com tudo, tinha acabado de dar entrada no IC-DF, e quando olho suas unhas, pasmem, estavam pintadas para combinar com o enxoval da UCo. Kelly, sua linda, continue cheia de personalidade!

Teve reencontro, teve história de amor, teve sorrisos e paciente perguntando logo assim, de cara “cadê meu pirulito?” (cadê o elemento surpresa meu povo e minha pova?!). Paciente transplantado na adolescência que voltou para rever os amigos e ouvir as piadas (sim, ele disse que continuam as mesmas e até pensou em se candidatar para ser Andarilho pra ver se melhora nosso repertório).

Um casal fofo, que mesmo após 30 anos de desencontros quando se reencontram o amor continuava ali, esperando, guardadinho, só para ser vivido por eles (Amora ama o amor...).

E Sr. Raimundo, que me fez lembrar de Lenine nos dando uma aula sobre Paciência:

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para
Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara
Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
E o mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência

E é isso galerinha linda, nosso atendimento foi intenso e cheio de histórias... mas aguardem, semana que vem tem mais.

atendidos: 9 UTI Cirúrgica, 9 UTI Coronariana, 10 pequetuchos na UTI Pediátrica e 56 IMpacientes na Enfermaria.

Bju bju
Dr. Amora.

video